• ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Notícias

Com estiagem Samae de São Ludgero pede por uso racional da água aos consumidores

- Publicado em 02/01/2020 às 12:02 - Atualizado em 02/01/2020 às 12:20

        Diante da estiagem prolongada que atinge São Ludgero e a região o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) com os locais de captações de água chegando ao estado crítico solicita aos consumidores que economizem e evitem a lavação de veículos e calçadas visando garantir o abastecimento básico.

         A Diretora Geral do Samae, Judite Peters Schurohff, explica que ao longo dos últimos anos os investimentos aconteceram para garantir o abastecimento e aumento na demanda no consumo. “Passamos de 2 para 5 pontos de captações de água, ampliamos a capacidade da Estação de Tratamento de Água (ETA), mas a situação é a soma da estiagem e do aumento do consumo diante dos fortes dias de calor. Nossos mananciais que formam nossas captações chegaram ao nível crítico”, alerta. Ela completa dizendo que diante da situação é preciso alertar em relação ao uso da água direcionado apenas para as necessidades básicas. “Se as pessoas não se conscientizarem e o tempo seco persistir a falta de água pode virar realidade em São Ludgero”, pontua.

      Sobre a chuva que caiu na cidade e região ontem, quarta-feira, 1º de janeiro, e no amanhecer de hoje, quinta-feira, 2, a Diretora Geral informa que o volume está muito longe do suficiente para restabelecer o nível das captações. “A chuva que caiu serviu para amenizar o calor e aumentar momentaneamente a vazão da captação. Mas é necessário mais dias de chuva moderada para recuperar os mananciais”, relata. Ela completa revelando que outros fatores também podem estar contribuindo para a diminuição de vazão dos mananciais em São Ludgero como o desmatamento e reflorestamento com eucalipto nas proximidades das nascentes e áreas de recarga dos mananciais.

        A redução da vazão dos mananciais por gravidade do Bom Retiro ultrapassou os 50%. A vazão média de captação que era de 36 litros/segundo nos últimos dias baixou para no máximo 16 litros por segundo. “Estamos mantendo o abastecimento com o manancial do Rio Pinheiros, que é por bombeamento. Lembrando que se tivermos algum problema no sistema de bombeamento pode ocasionar a falta de água. Por isso pedimos a colaboração de todos. É importante também que cada residência tenha uma caixa d'água instalada, garantindo assim uma reserva para as necessidades básicas”, completa a Diretora Judite.

      A estiagem - Segundo a Diretora Geral do Samae, Judite Peters Schurohff, a estiagem se prologa há alguns meses, embora o índice pluviométrico tenha ficado próximo aos do ano passado. “A chuva foi mal distribuída durante os meses. Só no mês de maio choveu 372 mm, e em alguns meses como em junho e agosto somente 20 mm”, informa.

     Sobre possíveis vazamentos - Outro pedido da direção do Samae de São Ludgero é para que os consumidores comuniquem a Autarquia Municipal pelo número 99987 0205 sobre qualquer ocorrência ou suspeita de vazamento em redes.

 

Entenda mais sobre o abastecimento/consumo de água através do Samae em São Ludgero:

- Nos anos de 2005/2006 o Samae de São Ludgero atendia uma população de aproximadamente 8.600 pessoas e a vazão média de água distribuída era 28 litros/segundo e em horários de pico chegava a 35 litros/segundo. Na época foram iniciados os projetos para captação de água no manancial de Rio Pinheiros (manancial reserva para época de estiagem).

 - Em 2019 com uma população urbana chegando a 12.000 pessoas e com um consumo diário de mais de 2.700.000 litros de água, chegando ao consumo médio de 115 m3/hora, em horários de pico cravando 185 m3/hora, ou seja, 51,3 litros/segundo de água distribuída, o consumo per capita ultrapassa 200 litros habitante/dia.


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar